Sexta-Feira Santa

Olá Apaixonada! 

Hoje é sexta-feira da paixão, ou comumente conhecida, sexta-feira santa. E como tal, neste post compartilharei algumas curiosidades sobre essa data tão importante da nossa era.

Imagem

O conceito da Sexta-Feira Santa

Sexta-Feira Santa, ou ‘Sexta-Feira da Paixão’, é a Sexta-Feira antes do Domingo de Páscoa. É a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.

Segundo a tradição crImagemistã, a ressurreição de Cristo aconteceu no domingo seguinte ao dia 14 de Nisã, no calendário hebraico. A mesma tradição refere ser esse o terceiro dia desde a morte. Assim, contando a partir do domingo, e sabendo que o costume judaico, tal como o romano, contava o primeiro e o último dia, chega-se à sexta-feira como dia da morte de Cristo.

A Sexta-feira Santa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas. É calculado como sendo a primeira Sexta-feira após a primeira lua cheia após o equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte, podendo ocorrer entre 20 de março e 23 de abril.

A data da Sexta-Feira Santa

Num calendário em que varia cada ano para buscar a coincidência da Semana Santa com a primeira lua cheia posterior ao equinócio de outono, as datas mais próximas da Sexta-Feira Santa são as seguintes:

Ano

Data

2010

2 de abril

2011

22 de abril

2012

6 de abril

2013

29 de março

2014

18 de abril

2015

3 de abril

2016

25 de março

2017

14 de abril

2018

30 de março

2019

19 de abril

2020

10 de abril

Igreja Católica

Na Igreja Católica, este dia pertence ao Tríduo pascal, o mais importante período do ano litúrgico. A Igreja celebra e contempla a paixão e morte de Cristo, pelo que é o único dia em que não se celebra, em absoluto, a Eucaristia.

Imagem

Senhor Morto, escultura barroca do século XVIII, Matriz de Pirenópolis

Por ser um dia em que se contempla de modo especial Cristo crucificado, as regras litúrgicas prescrevem que neste dia e no seguinte (Sábado Santo) se venere o crucifixo com o gesto da genuflexão, ou seja, de joelhos.

Cristãos celebram sexta-feira Santa em Jerusalém

Os cristãos árabes de Jerusalém e peregrinos de todo o mundo percorreram nesta sexta-feira a Via Crúcis, na qual se acredita que Jesus caminhou antes de ser crucificado. Milhares de fiéis, com cruzes de madeira, caminharam pela cidade antiga até a igreja do Santo Sepulcro, onde se acredita que Jesus Cristo foi crucificado e enterrado antes de ressuscitar três dias depois.

Imagem

Papa Francisco deita durante oração da Sexta-feira Santa, na Basílica de São Pedro no Vaticano – Stefano Rellandini/Reuters

Jerusalém também recebe nesta sexta-feira fiéis judeus, que celebram a semana de Pesach, a Páscoa judaica, na qual recordam o êxodo do povo hebreu bíblico depois de escapar do cativeiro no Egito. 

Curiosidades

Para muitas pessoas a sexta-feira santa é considerada um dia sagrado, tanto que muitas atividades diárias como tomar banho e limpar a casa não podem ser realizadas neste dia. Um costume popular que ainda é mantido pela aposentada Maria de Lurdes de Sousa, 83 anos, moradora da região Norte Teresina. Ao G1, ela contou que a tradição vai além porque também não pega em dinheiro.

“Minha avó tinha este costume de não limpar a casa, não tomar banho e fazer jejum. Ela passou estes gestos para minha mãe que ensinou seus filhos e eu mantenho até hoje. Eu lavo as mãos e também por trás do pescoço, mas não pego em dinheiro neste dia. O que tiver que comprar, adquiro até a quinta-feira. Também não fico com três moedas de pratas em minhas mãos, pois foi por três moedas de pratas que Judas trocou Jesus”, disse a idosa.

A aposentada lamentou o fato de não ter condições físicas para continuar fazendo o jejum. Segundo ela, o ato de deixar de comer deve ser feito por duas pessoas porque assim cada uma passa a ser a testemunha do sacrifício da outra.

Imagem

Idosas rezam todos os dias durante a Quaresma em Teresina (Foto: Gilcilene Araújo/G1)

“É um costume católico no sentido de reverenciar a memória de Cristo, de não esquecer o sacrifício vivo dele, que derramou seu sangue por todos nós na cruz para nos salvar dos nossos pecados, mas infelizmente por conta da idade e porque as pessoas não querem mais jejuar, eu tive que deixar de fazer o ato”, disse a idosa.

Segundo o padre Nilton Pereira, não há nenhuma recomendação por parte da Igreja Católica para o fato dos fieis deixarem de tomar banho, limpar a casa e não pegar em dinheiro. “Nesta época, a espiritualidade é muito forte e neste período as pessoas associam o dinheiro ao fato de Judas ter vendido Jesus. As pessoas têm este costume de não pegar em dinheiro, mas não é bíblico“, disse o pároco.

Sobre o jejum, o religioso afirmou que atualmente a Igreja Católica não usa as palavras obrigação e proibição. Ela apenas aconselha a abstinência de carne vermelha como gesto de conversão.

O jejum foi uma orientação da Igreja porque está entre os seus mandamentos. É uma tradição que surgiu na idade antiga e se consolidou na Idade Média, época em que pessoas humildes raramente provavam carne. Na época, o povo vivia em terras alheias e a carne vermelha era consumida só nas cortes e nas residências dos nobres”, explicou. 

Fonte: Wikipédia; Revista Veja; G1.

 

Então, pra não perder o costume, mais um texto para reflexão, quem já leu, recomendo reler porque é muito edificante. 

Onde Deus quer que eu esteja…

Na próxima vez em que parecer que “se levantou com o pé esquerdo”, seus filhos demorando para se vestir, não lembrar onde deixou as chaves do carro, pegar todos os semáforos fechados no caminho do trabalho, não fique triste… não se irrite … não se sinta frustrado … louve a Deus … e agradeça, porque Ele está cuidando de você.

Logo após o 11 de setembro eu conversava com alguém que é chefe de segurança de uma empresa que tinha convidado os sobreviventes das empresas que foram dizimadas pelo ataque ao Twin Towers para compartilharem os escritórios.

Com sua voz respeitosa ele me contou histórias destes sobreviventes e todas continham pequenos detalhes.

Como você deve saber, o chefe de uma empresa chegou tarde, simplesmente, porque aquele dia era o primeiro em que seu filho foi ao jardim da infância. Um outro estava vivo porque era seu dia de trazer rosquinhas. Uma mulher atrasou-se porque o despertador não funcionou. Outra porque ficou presa num congestionamento causado por um acidente. Um outro havia perdido o ônibus. Uma mulher teve que trocar de roupa porque derramou café em eu vestido. Um outro teve dificuldade em fazer pegar o motor do carro. Alguém teve que atender a uma ligação. O filho de outro demorou-se para sair da cama. Alguém não encontrava um táxi. Muitas outras histórias … pequenos detalhes … contratempos … talvez, algum dia, sejam escritas num livro. Aquele homem com quem eu conversava, estava vivo porque tinha calçado sapatos novos que lhe causaram uma bolha no pé e teve que parar numa farmácia para comprar atadura.

Hoje, quando pego um congestionamento de trânsito, perco um elevador, atendo uma ligação no momento de uma saída … pequenas coisas que me aborreciam, penso comigo… estou exatamente onde Deus quer que eu esteja neste momento. Que Deus continue a abençoar você com todos estes pequenos aborrecimentos e que o faça lembrar de seus propósitos.

Que Deus te abençoe!

 

 “Deus não escolhe os capacitados. Ele capacita os escolhidos.”

 

Um beijo e muita paz, amor e sucesso!!!

Imagem

 

Anúncios

3 comentários sobre “Sexta-Feira Santa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s