Madrasta

Domingo foi dia das mães e já aproveito para desejar um Feliz dia das Mães para todas as mamães, em especial a minha linda, Maria Helena.

mãe-apaixonada-por-pijama

Mas não podemos esquecer também de mulheres que não são mães de sangue, mas de coração, as madrastas.

Histórias infantis e programas de televisão comumente trazem uma imagem negativa de madrastas, que são taxadas de vilãs.

Essa imagem é tão forte para as crianças que têm contato com tais histórias, que a palavra “madrasta” se tornou pejorativa.

No entanto, na vida real, a situação nem sempre é assim. Muitos pais realmente se casam com uma segunda esposa, quando ficam viúvos, ou quando se separam da primeira, mas encontram uma nova esposa que trata muito bem os filhos. Como o meu caso.

Meu marido já foi casado e tem um menino de 5 anos. Eu e o Danilo nos damos super bem, mas sei que para algumas mulheres isso pode ser um desafio, por isso separei algumas dicas.

madrasta-apaixonada-por-pijama1

Quais são os desafios?

O problema entre enteado e madrasta geralmente surge por alguns motivos, tais como:

  • A própria influência de outras pessoas que, acostumadas com a imagem preconcebida de que madrastas são más, fazem a cabeça das crianças dizendo que elas terão uma inimiga em casa e perderão seu posto junto ao pai.
  • A ideia de que a madrasta vai ocupar o lugar da mãe, e que por fidelidade, terá que ser inimiga da nova esposa do pai.
  • O ciúme que algumas madrastas têm do enteado.

Conectando-se com o enteado

Para mim foi super fácil, mas para que o lar não se torne um campo de guerra, é extremamente importante que madrasta e enteado procurem estabelecer um bom convívio. Como a maturidade maior é da madrasta, a atitude deve partir dela e não da criança. Dessa forma:

1. Supere o ciúme

É incrível, mas a disputa por atenção muitas vezes é maior por parte da madrasta. Ciúme do filho ou da filha do marido não pode existir, por isso, se esse for o caso, a mulher precisa buscar ajuda para superar esse sentimento.

2. Não queira ocupar o lugar da mãe

Procure ser amiga da criança e não mãe, porque ela pode entender que você está querendo mandar nela ou separá-la da mãe.

O Dani já pediu várias vezes para me chamar de mãe, mas todas elas tento sair sem deixar ele magoado. Por mim não teria problema nenhum, mas ele é novo demais e não quero tomar o lugar de ninguém.

madrasta-apaixonada-por-pijama2

3. Mantenha uma relação saudável com a mãe das crianças

Você não precisa amá-la, mas pelo menos respeitá-la. Nunca fale mal da mãe dos seus enteados para as crianças ou na frente delas. Para falar a verdade, esquecemos que ela existe quando ele está conosco, não falamos bem nem mal, apenas a ignoramos.

4. Divirta-se com eles

Procure ser agradável com seus enteados, passeando e conversando com eles de forma amigável.

Brinco muito com ele, e sinto que ele adora minha companhia.

madrasta-apaixonada-por-pijama3

5. Incentive uma aproximação entre o pai e as crianças

As madrastas não têm necessariamente a responsabilidade de educar, a não ser, e ainda esporadicamente, que o pai seja viúvo. Caso contrário, essa atribuição ainda é da mãe e do pai. Por isso, o pai precisa estar ainda mais presente na vida dos filhos. E a madrasta, como amiga deles, pode tentar aproximá-los, ao invés de tomar essa responsabilidade para si.

madrasta-apaixonada-por-pijama5

6. Converse com a mãe da criança

Muitas vezes a complicação surge por ciúme da mãe da criança, que pode estar voltando a criança contra a madrasta. A melhor atitude, se esse for o caso, é que ambas tenham uma boa conversa, e a madrasta deixe claro que nunca vai tomar o lugar da mãe.

Felizmente eu me abstive desse tópico, minha relação com o Danilo é ótima e não preciso ter nenhum esclarecimento com a mãe dele.

7. Não responda a provocações

É natural que as crianças sintam ciúmes, e por isso agridam a madrasta verbalmente. Mas é importante que ela se contenha, e tente entender que atitudes assim são naturais até que haja uma boa adaptação.

Outra dica que felizmente não é meu caso, mas é boa para aquelas madrastas mais esquentadinhas ou para aquelas que têm enteados que magoam com palavras.

madrasta-apaixonada-por-pijama6

Aproveito para declarar meu amor por essa pessoinha. Te amo, Dani.

Super beijo.

nessa

Anúncios

6 comentários sobre “Madrasta

  1. Sua história é muito bonita mesmo viu e eu acredito no poder do amor, mas a minha história é pior do que qualquer história sobre madrastas que vcs jamais ouviram falar em suas vidas, a minha madrasta foi morar conosco em pele de cordeiro, e eu queria tanto q ela fosse minha mãe, mas logo ela se mostrou ser a pior criatura que ja tive o desprazer de conhecer na face da terra, e meu completamente hipnotizado consentiu em tudo, eu tinha 7 anos, eu comi o pão que o diabo amassou e pisou em cima, a vida inteira, e hoje estamos num pé de guerra, então sim na verdade a maioria das madrastas são más sim, na realidade são poucas que aprendem a amar o filho do atual esposo, a maioria delas entram e destroem mais ainda os lares! talvez vcs nao entendam pq suas vidas foram perfeitas, eu inclusive fui estuprado por um dos parentes da minha madrasta, e ela negligenciou isso, hoje eu aos 21 anos estou me preparando para ir a justiça para procurar meus direitos, me desejem sorte!

    • Desejo toda sorte do mundo, João! Tem que procurar seus direitos e fazer as pessoas que te fizeram mal pagarem.

      Infelizmente, minha vida não é perfeita.
      Minha mãe se casou novamente quando eu tinha 4 anos. Minha vida foi um verdadeiro inferno, via ele agredir minha mãe, eu não podia brincar e nem receber minhas amiguinhas, não podia comer (tive a um passo de chegar a leucemia), ver tv era impossível, e minha irmã via tudo isso e achava que era normal, como eu era filha de outro homem, ela dizia que eu morava de fazer, que eu tinha que morrer. Hoje eu arrependo de não ter brigado, me imposto, de denunciar.

      Eu sofri muito, era uma criança e adolescente deprimida. Me casei sabendo que meu marido tinha um filho, e não poderia fazer nada a respeito disso. Eu não quero ser como meu padrasto. Ainda mais por que a mãe do menino o abandonou por causa de outro homem. É triste ver como ele senti falta de uma figura materna, e ela nem sequer liga para saber se ele tá bem.

      Não quero ocupar o lugar da mãe dele, já expliquei isso a ele, mas vou cuidar, educar, amar, coisa que ela é incapaz de fazer.

      Desculpe meu desabafo haha

      Boa sorte e obrigada por sua participação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s